Buscar
  • Marli Mazon

Os seus hábitos de hoje determinam o seu amanhã!

Atualizado: Jun 18


Se você busca uma vida com boas perspectivas e saudável ao longo do tempo, deve começar hoje. Os bons hábitos são fatores fundamentais que contribuem para o seu bem estar físico e mental, assim como, contribuem para que você alcance seus objetivos. Portanto, precisam ser encarados como atividades essenciais à vida, tais como: se alimentar, beber água, se comunicar. Bons hábitos, muitas vezes, dependem de uma disciplina que precisa ser construída.

Uma boa opção, que ajuda muito na contrução dessa disciplina, é traçar metas realistas na sua agenda diária e cumprí-las sem questionar. Não permita que a mente questione: “estou /não estou a fim”, não trate as metas como se fossem uma escolha, mas sim como algo inegociável. Aqui o mais importante é a constância.

Se você não gosta de se exercitar, comece com uma meta factível de trinta minutos, por três vezes na semana, estabelecendo dias e horários. Se quiser por exemplo meditar, ou se dedicar a uma nova atividade, você pode começar com cinco ou dez minutos e, aos poucos, ir ampliando. O que não pode acontecer, é deixar de realizá-las.

Também algo importante e que pode facilitar o cumprimento da agenda é visualizar que nela há espaço no seu dia, para o dever e para o prazer. Para isso, na hora de se programar coloque todas as atividades na agenda: aquelas das quais não gosta e aquelas das quais gosta. Isso fará com que, por exemplo, as três tarefas relacionadas aos exercícios físicos que você estabeleceu: trinta minutos, três vezes na semana, fique diluída em meio as demais nos sete dias da semana e assim aceita com mais tranquilidade.

Outro aspecto a ser considerado como um facilitador, é o estabelecimento de dias e horários. Isso evita com que sua mente crie desculpas e distrações. Caso contrário a tarefa poderá tornar-se pesada e em meio às inúmeras distrações e desculpas da mente, você pode ser conduzido a um sofrimento e a uma grande perda de energia. Se cumprida a tarefa, você será conduzido a uma satisfação, uma sensação de “dever cumprido” e mais que isso um fortalecimento de sua vontade consciente.

No entanto a mente sempre buscará um verdadeiro duelo mental. Se de um lado busca a satisfação da tarefa realizada, do outro, busca escapes e fuga para outras alternativas como forma de protelar e até mesmo não cumprir com ação planejada. Como se fossem duas partes de você mesmo brigando entre si. O objetivo da disciplina é criar a força do hábito, ou seja, cumprir sem “inventar histórias”, evitando assim, o duelo mental e o desperdício da energia.

Quando esse hábito se incorpora, torna-se algo mais natural e você passa a realizá-lo com mais leveza, chegando ao ponto de sentir falta, se não o fizer. Vamos começar?!

8 visualizações

© 2019 by Marlí Mazon.